terça-feira, 14 de janeiro de 2014

EUA pediram a 'cabeça' do General Augusto Heleno, afirma WikiLeaks

A revelação consta em despachos diplomáticos vazados pelo WikiLeaks. A publicação mostra que os EUA pediram ao governo brasileiro, em 2005, a substituição do general



 O ex-comandante militar da Amazônia, general Augusto Heleno Ribeiro Pereira, foi alvo de um pedido de "demissão" dos EUA ao governo brasileiro, no ano de 2005, quando ele liderava militares na missão de paz da ONU no Haiti.

A revelação consta em despachos diplomáticos vazados pelo WikiLeaks. A publicação mostra que os EUA pediram ao governo brasileiro a substituição do general do comando militar da Minustah. As informações são do jornal Folha de SP.



Conforme a reportagem da Folha, o pedido era parte de uma tentativa americana de pressionar o Brasil para aumentar a violência contra rebeldes e gangues haitianas.


Em um dos textos, de maio de 2005, segundo a matéria, o então embaixador dos EUA no Brasil John Danilovich justifica a pressão argumentando uma expansão das ações de gangues, que estariam "perdendo o medo", e uma onda de sequestros em Porto Príncipe.

A pressão incluiu ainda a ameaça dos EUA de enviar tropas ao Haiti caso o Brasil não fosse "mais firme".

Em 2005, a Minustah havia vencido uma tropa de ex-militares e começava a combater guerrilheiros. A favela de Bel Air estava pacificada e a resistência migrava para a favela de Cité Soleil.

"Surgiu um novo líder de gangues, em Cité Soleil, que pretendia se transformar em um mito: Dread Wilmé. Daí a impaciência e o apelo da embaixada americana e outras por "operações robustas"", disse à Folha o general Heleno.

Quando esteve no Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército o General declarou: "O resultado de ações desse tipo, em uma área miserável, superpovoada, com milhares de crianças e mulheres pelas ruas, era imprevisível. Por isso, eu jamais cedi."O general disse ter recebido apoio incondicional do Itamaraty, do Ministério da Defesa e do Exército.

CMA
O general Augusto Heleno Ribeiro Pereira tomou posse no Comando Militar da Amazônia (CMA) em 2007, em substituição ao general Raymundo Nonato de Cerqueira Filho. Ele deixou o CMA no primeiro semestre de 2009. 


Como comandante militar da Amazônia, o general Heleno contestou a política indigenista do governo Lula, que qualificou de "lamentável para não dizer caótica", durante palestra no Clube Militar, no Rio de Janeiro, à época da demarcação da terra Indígena de Raposa/Serra do Sol. Afirmou que os índios "gravitam no entorno dos nossos pelotões porque estão completamente abandonados".  Em 9 de maio de 2011, numa cerimônia no Quartel General do Exército em Brasília, passou para a reserva , após 45 anos de vida militar.

Tendo feito duras críticas ao Governo do PT, o General Augusto Heleno tem sido sondado pelos Militantes de Direita para ser candidato a Presidência da República. 


Sem sombra de dúvidas seria uma excelente opção para mudar o Brasil, afastar toda a corrupção que vemos hoje no Governo do PT. Um Patriota, Homem sério e preocupado com os problemas sociais.





VEJA TAMBÉM !!!!

Karl Marx, o pai do Comunismo. O homem que queria se vingar contra Deus
- A verdadeira doutrina defendida por Karl Marx

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário