terça-feira, 18 de agosto de 2015

Sinais de desvalorização da moeda chinesa apontam o fim de jogo, deixando os mercados acionários livres para entrarem em colapso

Relógio do Juízo Final para a Quebra do Mercado Mundial Atinge Um Minuto para a Meia-Noite Enquanto os Bancos Centrais Perdem o Controle

Quando a mídia em geral começa a perceber e sinalizar que um grande colapso se aproxima é sinal de que isso não deverá tardar, pois é evidência de que a dura e amarga realidade está começando a tomar conta da doce e suave fantasia que é propagandeada à população por governos e instituições. Os sinais levantados nesse artigo do jornal The Telegraph são consistentes e mostram parte dos problemas econômicos mundiais. Estamos no limiar de outro colapso de grandes proporções, só que desta vez, até mesmo os Bancos Centrais estão insolventes, portanto, é um sinal de caos para breve … segue o artigo traduzido.
———————————————————————————
Sinais de desvalorização da moeda chinesa apontam o fim de jogo, deixando os mercados acionários livres para entrarem em colapso sob o peso de expectativas impossíveis.
The mushroom cloud of the first test of a hydrogen bomb
Quando a crise bancária aleijou os mercados globais, há sete anos, os banqueiros centrais entraram em cena como emprestadores de última instância. Os empréstimos perdulários do setor privado foram transferidos para o balanço do setor público e a vasto impressão de dinheiro deu à economia global um espaço para se curar.
O tempo está a esgotar-se rapidamente agora. Da China para o Brasil, os bancos centrais perderam o controle e, ao mesmo tempo, a economia global está a ponto de paralisar. É apenas uma questão de tempo antes que os mercados de ações entrem em colapso sob o peso de suas expectativas elevadas e das valorizações recordes.
O FTSE 100 tem agora apagado seus ganhos para o ano, mas há sinais de que as coisas poderiam ficar ainda muito piores.
1 – Desaceleração da China
A China foi o grande salvador da economia mundial em 2008. O lançamento de um pacote de estímulo sem precedentes provocou um boom de investimento de infra-estrutura. A demanda voraz por commodities para alimentar seu boom da construção arrastou os mercados emergentes de petróleo e rico em recursos.
A economia chinesa já atingiu uma parede de tijolos. O crescimento econômico tem caído abaixo de 7% pela primeira vez em um quarto de século, de acordo com dados oficiais. Isso provavelmente significa que a economia real está muito mais fraca.
O Banco Popular da China exerceu várias medidas para estimular a economia. A taxa de endividamento foi reduzida durante os últimos 12 meses, a partir 6% para 4,85%. Optar por desvalorizar a moeda era um último recurso e sinalizou que a grande era de crescimento chinês está se aproximando rapidamente do seu fim de jogo.
Os dados para as exportações apresentaram uma queda 8,9% em julho em relação ao mesmo período um ano antes. Analistas esperavam que as exportações caíssem apenas 0,3%, portanto, este foi um enorme fracasso.
O mercado imobiliário chinês também está em uma situação perigosa. Os preços das casas caíram acentuadamente depois de décadas de crescimento constante. Para os milhões que tem sua riqueza armazenadas na propriedade, isso é muito inquietante.
2 – Colapso das Commodities
A desaceleração da China enviou ondas de choque nos mercados de commodities. O índice Bloomberg global de commodities, que acompanha os preços de 22 commodities, caiu para níveis vistos apenas pela última vez, somente no início deste século.
O preço do petróleo é o barômetro mais puro do crescimento mundial já que é o combustível que impulsiona quase toda a indústria e produção ao redor do globo.
O petróleo tipo Brent, a referência global para o petróleo, começou caindo mais uma vez depois de uma breve reunião no início do ano. Ele agora está pairando acima dos pontos mais baixos de muitos anos em cerca de US$50 por barril.
O minério de ferro é uma matéria-prima essencial necessária para alimentar as usinas de aço da China, e como tal é um bom indicador do boom da construção.
O preço de referência do minério de ferro caiu para US$56 por tonelada, menos de metade do seu nível de 140 dólares por tonelada em Janeiro de 2014.
3 – Crise de Recursos de crédito do Setor
Bilhões de dólares em empréstimos foram levantados nos mercados de capitais globais para financiar novas minas e exploração de petróleo que foram sempre rentáveis apenas a preços elevados como estavam anteriormente.
Como os preços do petróleo e dos metais tem desmoronado, muitos destes projetos estão agora deficitários. Os empréstimos contraídos para fazer os projetos estão agora sob a água e os investidores podem não ver qualquer retorno.
Em nenhum outro lugar isso foi sentido de forma mais aguda do que a exploração de petróleo e gás de xisto nos EUA. A queda dos preços do petróleo apertou as finanças dos perfuradores dos EUA. Dois dos maiores emissores de títulos de alto risco nos últimos cinco anos, Chesapeake e Recursos Califórnia, viram o valor de seus títulos cairem enquanto ocorriam os apertos de pânico dos mercados de capitais.
À medida que houver mais necessidades de refinanciamento de dívida nos próximos anos, há um risco de contágio que vai se espalhar rapidamente.
4 – Os Dominós Começam a Cair
Os grandes adereços para a economia mundial estão agora começando a cair. A China vai em marcha à ré. E os mercados emergentes que consumiram muitos de nossos produtos estão aleijados por desvalorização da moeda. Os famosos Brics, do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, a quem o Ocidente deveria passar a tocha do crescimento econômico, estão em diferentes estados de desordem.
Os bancos centrais estão perdendo o controle rapidamente. O mercado acionário chinês já caiu e o desastre só foi evitado pelo governo que comprou bilhões de ações. Os mercados de ações na Grécia estão em crise enquanto a economia sofre uma parada e o país flerta com a ejeção da zona do euro.
No início deste ano, os investidores correram para a moeda “porto-seguro” do franco suíço, mas como um programa de flexibilização quantitativa de 1,1 € trilhão desvalorizou o euro, o banco central suíço foi forçado a abandonar seu Peg de quatro anos para o euro.
5 – Os Mercados de Crédito Rolam
Como os bancos centrais ficaram sem balas de prata, em seguida, os mercados de crédito estão desesperadamente tentando remarcar o risco. O The London Interbank Offered Rate (Libor), um guia de como alguns bancos britânicos estão preocupados sobre os empréstimos uns aos outros, tem vindo a aumentar nos últimos 12 meses. Parte deste processo é um retorno saudável para os preços normais de risco após seis anos de estímulo monetário extraordinário. No entanto, como os sistemas de transmissão essenciais de empréstimos entre os bancos começam a tomar a tensão, é bem possível que seis anos de dependência de bancos centrais para os fundos deixou o sistema de crédito incapaz de lidar com isso.
Investidores de crédito são muitas vezes muito melhor em risco de preços de investidores otimistas. Nos EUA, enquanto o S&P500 (linha laranja) continua a subir, o mercado de dívida de alto rendimento já começou a cair drasticamente (linha branca).
6 – Choque Das Taxas de Juros
As taxas de juros têm sido realizadas em mínimos de emergência no Reino Unido e nos Estados Unidos por cerca de seis anos. Os EUA está esperado para mover-se primeiro, com taxas começando a subir a partir de 0% para 0,25%, de hoje até por volta do final do ano. Os investidores já começaram a compra de dólares em antecipação de que haja um fortalecimento da moeda dos EUA. Aumentos nas taxas do Reino Unido devem se seguir logo após.
7 – Mercado de ‘Touro’ é o Terceiro Maior já Registrado
O mercado de ações do Reino Unido está há 77 meses em um mercado de ‘touro’ (crescimento), que começou em março de 2009. Em apenas duas outras ocasiões na história o mercado tem aumentado por mais tempo. Um deles é no período que antecedeu à Grande Depressão em 1929 e outra antes do estouro da bolha pontocom no início da década de 2000.
Os mercados do Reino Unido tem sido um beneficiário da enorme expansão do balanço nos EUA. A base monetária americana, uma medida de notas e moedas em circulação mais as reservas mantidas no banco central, mais do que quadruplicou de cerca de US$ 800 milhões a mais de 4 trilhão de dólares desde 2008. O mercado de ações tem sido um beneficiário direto desse dinheiro e vai lutar agora que o QE3 terminou.
8 – Mercado dos EUA Superestimados
Nos EUA, o índice de variações cíclicas  de ganhos de preço do professor Robert Shiller – ou Shiller CAPE – para o S&P500 está em 27,2, cerca de 64% acima de sua média histórica de 16,6%. Em apenas três ocasiões desde 1882 isso tem sido superior – em 1929, 2000 e 2007 [todas épocas de quedas colossais].



Bombástico : China e Estados Unidos já em guerra: Explosão em Tianjin foi realizada por arma espacial do Pentágono

Nos bastidores de uma Guerra Secreta que pode estar em andamento

Bombástico : China e Estados Unidos já em guerra: Explosão em Tianjin foi realizada por arma espacial do Pentágono em retaliação a desvalorização da moeda Yuan ... Helicópteros militaresagora patrulham Pequim

(NaturalNews) EXCLUSIVO: dissidentes chineses do Continente entregaram ao Natural News a seguinte história bomba. (Duas pequenas atualizações / correções estão agora incluídas nesta história, veja abaixo.)

A explosão Tianjin foi travada como um ato de "retaliação cinética" pelo Pentágono em resposta a guerra cambial da China pela Yuan desvalorização, de acordo com fontes dissidentes da China continental. O governo chinês pôs em vigor sem precedentes sigilo em torno da misteriosa explosão, e as táticas agressivas da polícia estadual estão agora a ser invocadas para controlar o fluxo de informação em torno deste evento.

"Explosões da semana passada enviou bolas de fogo maciça para o céu e lançou detritos em toda a área industrial queimando no 10 maior porto do mundo, queimando edifícios e quebrando janelas quilômetros de distância", relata o Daily Mail do Reino Unido.

A explicação oficial do governo chinês para a explosão, que já matou 114 pessoas, é uma farsa completa. China vai declarar a lei marcial regional nos próximos 18 dias, Natural News tem sabido, a fim de exercer o controle total sobre a circulação de pessoas e informações. O governo proibiu repórteres de entrar na área e começou a prender blogueiros que promovam o que o governo chama de "teorias da conspiração" sobre a causa da explosão maciça.

China tem apagado relatórios sobre Tianjin exatamente da mesma maneira como a mídia dos EUA apaga relatórios sobre Dr. William Thompson, o denunciante CDC que admitiu o CDC enterrado evidências ligando vacinas ao autismo. Tanto na China e nos Estados Unidos, quando o governo não quer que os cidadãos de saber alguma coisa, ele censura a história através dos meios de comunicação estatais inteiras, invocando "informações totalitarismo".

Tanto antes como depois da explosão maciça, o governo chinês tem voado "helicópteros negros" na formação em toda a Pequim. (Atualização:. Anteriormente, este artigo afirma os helicópteros começaram a voar depois da explosão, mas foram corrigidos quanto a este ponto, como helicópteros foram testemunhados no céu nos dias antes da explosão também) dissidentes chineses levou inúmeras fotos destes helicópteros e foram capazes de entregar essas fotos exclusivos de Natural News:



Um tiro de advertência dos Estados Unidos: Não derrubem o dólar ou vendam a nossa dívida

Dissidentes chineses disseram Notícias Natural eles têm razão para acreditar que o ataque em Tianjin é um tiro de advertência dos Estados Unidos, que está com medo de que a China está à beira de anunciar a sua própria moedalastreada em ouro, enquanto que declara uma venda de fogo em explorações de dívida dos EUA .

As ações entraria em colapso do dólar norte-americano e destruir a economia dos EUA, enviando os Estados Unidosem queda livre econômica. A implantação arma "vara de Deus" pelo Pentágono norte-americano, estamos disse, foi "tiro através da curva" dos Estados Unidos para enviar uma mensagem de advertência poderosa para a China, enquanto disfarçando o ataque como uma explosão química doméstica.



Cronograma de eventos: China desvaloriza moeda, em seguida, ataques do Pentágono em meras horas
Considere o calendário de eventos em tudo isso:

11 de agosto de 2015: China desvaloriza o Yuan de 1,9%, o envio de "ondas de choque" ao redor do mundo e desencadeando um impacto "devastador" para a economia dos EUA.

12 de agosto de 2015: Tianjin atingido por um segredo "vara de Deus" arma do Pentágono, um top-secret arma cinética baseado no espaço que pode ser caiu de órbita alta para atacar quase qualquer alvo em terra. 


A arma destrói instantaneamente seis quarteirões da cidade na borda da cidade de Tianjin, enviando uma mensagem para a China que é assustadoramente semelhante ao da mensagem enviada pelos Estados Unidos na queda das primeiras armas atômicas do mundo em Hiroshima e Nagasaki na Segunda Guerra Mundial. (Sim, os EUA está disposto a deixar cair as armas de destruição em massa nas populações civis. Ele já fez isso duas vezes!)

(Para aqueles que seguem o Shemitá, o lançamento de bombas atômicas sobre o Japão também ocorreu durante um ano Shemitá, no mês de agosto de 1945, exatamente há 70 anos. Este é precisamente dez ciclos Shemitá atrás, ou o que poderia ser chamado de "deca -Shemitah. ")

16 de agosto de 2015: Obama emite um aviso stern "... sobre a presença de agentes do governo chinês que operam secretamente nos Estados Unidos", relata o The New York Times. "E ele vem em um momento de crescente tensão entre Washington e Pequim, em uma série de questões: desde o roubo de computadores de milhões de funcionários do governo arquivos que as autoridades americanas suspeitam foi dirigido por China, a repressão da China sobre as liberdades civis, à desvalorização do sua moeda."




Armas espaciais secretas do Pentágono

A "vara de Deus" arma que consiste principalmente de uma arma cinética chegar com energia cinética inimaginável... mais do que uma pequena arma nuclear tática, de fato, dando-lhe a aparência de uma arma nuclear tática.

Sites norte-americanos estão agora a especular que a explosão Tianjin foi um teste de armas espaciais USenvolvendo uma "vara de Deus" arma caiu de órbita. "O [resultante] lago [cratera] na China revela uma explosão de cinco quilotons, possivelmente nuclear ou, eventualmente, de um espaço baseado" vara de Deus "(foto à esquerda)arma [foi] implantado pelo avião espacial", diz o Unhived mente.


"Depois de olhar através das imagens dos ensaios nucleares soviéticos, o novo lago na China parece ter sido feito por uma explosão superfície ligeiramente sub de pelo menos uma bomba nuclear de 5 quilotons ... 

Este não era umpadrão de fratura em torno do acidente e cratera comprova uma explosão sub solo. Se fosse uma explosão sub solo,em seguida, uma pequena arma nuclear é a maior possibilidade porque uma vez que uma bomba nuclear tem que empurrar a sujeira, o clarão ofuscante não vai acontecer. um pouco abaixo da superfície detonação explicaria porsensores de câmera fez não fique artefatos estranhos. 

E se não fosse uma arma nuclear, que era outra coisa incrivelmente enorme, mas não uma bomba de ar e combustível, porque as bombas de combustível de ar não vai deixar crateras."



"Armas cinéticas espaciais" caíram "em alvos são explicados pela revista Popular Science neste artigo a partir de 2004:

Quando instruído a partir do solo, o satélite alvo comanda o seu parceiro para soltar um de seus dardos. As hastesguiadas entrar na atmosfera, protegida por um revestimento térmico, viajando a 36.000 pés por segundo - comparável à velocidade de um meteoro. O resultado: completa devastação do alvo, mesmo que seja enterrado no subsolo profundo.



"Quando necessário esses projéteis pode ser comandado a mergulhar, individualmente ou em massa, em alvos na superfície da Terra, esmagando na vítima na velocidade orbital. Como a energia cinética do projétil é lançado, a explosão seria equivalente a uma grande bomba convencional, "explica Armaghplanet.com.

China a declarar a lei marcial como controle total de informação e as pessoas chutam em alta velocidade

A lei marcial será declarada através de Beijing, nos próximos dias, dissidentes disseram Notícias Natural.Enquanto isso, o governo chinês - que executa um firewall controlado pelo Estado maciça que bisbilhota em todo o tráfego de internet e bloqueia o acesso VPN - acrescentou "Tianjin" como uma bandeira vermelha para a sua palavra-chave filtragem de tráfego de internet.

Rusgas policiais locais já começaram nos locais de blogueiros e jornalistas independentes que tentaram relatar histórias verdadeiras sobre o que realmente aconteceu em Tianjin. O governo chinês está envolvido em um total encobrimento.

Notícias Natural tem conhecimento de que o governo chinês está agora a criação de postos de controle na estrada perto e em torno tanto Tianjin e Pequim. Medidas adicionais de segurança agora no local para controlar o movimento de pessoas incluem:

• Todos os hotéis estão relatando detalhes de visitantes para o governo, incluindo números de passaporte, nacionalidades, nomes e chamadas telefônicas feitas a partir dos quartos.

• Os turistas que não ficam em hotéis agora são obrigados a se registrar com a polícia local ou detenção de risco. O governo chinês determinou que ele deve saber a localização de todas as pessoas em todos os momentos.

• braçadeiras vermelhas estão agora a ser usado por trabalhadores para indicar que eles estão servindo como Stasi-como informantes da polícia obediente. As braçadeiras vermelhas indicam total obediência ao governo, e os trabalhadores usá-las tem sido treinados para detectar comportamento dissidente. É a versão da China "Se você vir algo, diga algo", assim como foi empurrado nos Estados Unidos.

• Em preparação para a China 03 de setembro celebração para a derrota da ocupação japonesa - é o 70 º aniversário - A China proibiu escrita japonesa na maioria de suas grandes cidades. A propaganda governamental funciona 24/7, condenando os japoneses e os crimes de guerra terríveis cometidos por soldados japoneses contra a China. (É verdade, os japoneses cometeram atrocidades inimagináveis, como as mulheres e, em seguida, cortando-os em pedaços com facões para destruir a-estuprar massa "provas".)

• Patrulhas do helicóptero são agora rotineiramente testemunharam em Beijing e Tianjin, onde helicópteros militares estão voando em formação como uma demonstração de força.

• populações maciças de trabalhadores estão agora a viver em moradias subterrâneas, por baixo dos edifícios, de alta tecnologia limpas de Pequim que parecem ser de classe mundial realizações arquitetônicas. (Atualização: Anteriormente, essa história declarou "cidades subterrâneas", mas nós foram corrigidos sobre este ponto e ter actualizado para a descrição Essencialmente, eles são porões de habitação em massa abaixo do solo "moradias subterrâneas.".)



Se esta guerra agrava, isto poderá desencadear uma guerra de atrito moeda global

Se esta guerra secreta entre a China e os Estados Unidos continua a crescer, ele acabaria por devastar as economias de ambas as nações. Tanto a China e os EUA estão atualmente a sofrer ondas de choque em seus mercados de ações como as economias desenvolvidas a bolha da dívida começar a desvendar.

Nestes tempos de fundamentos financeiros instáveis, não é preciso muito para derrubar a fé pública e desencadear um êxodo em massa longe de divisas e mercados. É também claro que os Estados Unidos consideram jogos moeda a ser actos de guerra, enquanto justificando "respostas cinéticas" a tais eventos.

Isso tudo é totalmente alinhadas com as políticas do governo postas em movimento pelo presidente Obama em 2011. "Washington vai para [sic] considerar o uso de armamento convencional em resposta a um ciber-ataque contra os Estados Unidos, segundo uma nova estratégia dos Estados Unidos", relatou The Telegraph:

Declaração de estratégia da Casa Branca sobre segurança cibernética disse que os EUA "vão responder a atos hostis no ciberespaço como seria para qualquer outra ameaça ao nosso país".

"Nós nos reservamos o direito de usar todos os meios necessários - diplomático, informacional, militar e econômica - de forma adequada e consistente com o direito internacional aplicável, a fim de defender nossa nação, nossos aliados, nossos parceiros e nossos interesses", o documento 16 de maio dito.

O porta-voz do Pentágono coronel Dave Lapan confirmou que a política da Casa Branca não descartou uma resposta militar a um ataque cibernético.

Ainda mais, Henry Kissinger tinha o seguinte a dizer sobre as relações entre EUA China, como citado de seu Web site HenryAKissinger.com, em um artigo intitulado O Futuro da US - Relações chineses; Conflito é uma escolha, não uma necessidade:

Assim como a influência chinesa nos países vizinhos pode estimular temores de dominação, por isso os esforços para perseguir interesses nacionais americanos tradicionais pode ser percebida como uma forma de cerco militar.Ambos os lados devem compreender as nuances pelo qual aparentemente cursos tradicionais e aparentemente razoáveis ​​podem evocar as preocupações mais profundas do outro.

 Eles devem procurar em conjunto para definir a esfera em que a sua concorrência pacífica está circunscrito. Se que é gerido de forma sábia, tanto confronto militar e dominação pode ser evitada; se não, escalada de tensão é inevitável.

Se os Estados Unidos define ataques de guerra moeda como "ataques cibernéticos", então podemos ter acabado de testemunhar a primeira aplicação dessa nova doutrina de guerra, onde "ataques" eletrônicos estão satisfeitos com as respostas cinéticas do Pentágono.

Vamos todos espero que isso não aumentar ainda mais, ou na América provavelmente vai encontrar-se no lado perdedor de qualquer guerra envolvendo economia, moedas ou guerra cibernética.

Fontes para este artigo incluem :



segunda-feira, 1 de junho de 2015

Uma nova geração de Monstros e Bárbaros estão sendo criadas no Islã

Crianças Muçulmanas são ensinadas desde cedo a gostar do Terror e da Barbárie, para futuramente serem assassinas cruéis dos chamados "infiéis"


Foi divulgado pelo estado islâmico uma foto de uma criança segurando uma cabeça decapitada no meio de outras crianças, elas aparecem rindo como se fosse algo totalmente normal e curriqueiro em suas vidas, sem nenhum espanto ou sentimento de horror ou dor, as crianças brincam com a cabeça decapitada de um ser humano.
Junto com a foto veio uma frase que dizia: "Essa é a forma como os filhotes de Cristo são ressuscitados" ostentando como glória esse ato hediondo

Deve notar-se que não é a primeira vez que tal ato é feito, ou seja, gabar-se que as cabeças de vítimas estão a ser degolada por crianças. Uma criança muçulmana recebeu das mãos dos chefes de tropas sírias várias cabeças decepadas. 

Esta imagem vem após a divulgação de que as crianças estão sendo treinados para matar em nome da religião, no âmbito da preparação do Estado islâmico criando uma geração de assassinos para "livrar" o mundo de "infiéis".

A tendência é somente aumentar o terror em todo o mundo, esses Islâmicos são uma ameaça real a Paz, a liberdade e a segurança da Humanidade, esperemos que os Governos tomem previdências rápidas e duras contra esses servos de Satã enquanto ainda há tempo.
_____________________________________
VEJA TAMBÉM
- Extremistas muçulmanos recebem o equivalente a 98 reais por cada Cristão morto
- Mais uma Barbárie Muçulmana! Criança Cristã é decapitada e mostrada como troféu
- Nova tortura submetida aos Cristãos na Arábia Saudita
- Muçulmanos do Sudão ordenam morte de Cristãos
- O Islã propõem boicote a tudo que vem dos Judeus, Será ?
- Treinador de Homens Bomba se explode e explode a turma inteira por engano
- As Cruzadas: resposta contra as invasões muçulmanas
- Yitzhak Kaduri Rabino dos Rabinos declara que teve um encontro com o Messias
- O que podemos aprender com Israel
- O direito de Israel a Jerusalém
- Inscrição em pedra de 2000 anos fala da ressurreição de Cristo
- O historiador Blainey reconstrói a longa trajetória da maior religião do ocidente
- Novas técnicas estão devolvendo a vida as pessoas
- Cientistas apontam que a origem da vida pode estar no Barro

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Ele salvou 669 crianças durante a 2ª Guerra… e não sabia que elas estavam sentadas ao lado dele.

 Sir Nicholas Winton (19 de maio de 1909) é um britânico que organizou o resgate de 669 crianças judias na antiga 

Tchecoslováquia, salvando-as da morte certa nos campos de concentração nazistas antes do início da Segunda Guerra Mundial.

Ele foi o responsável por organizar uma operação de resgate que salvou 669 crianças de campos de concentração nazista. Elas foram levadas em segurança até a Inglaterra entre os anos de 1938 e 1939.


Depois da 2ª Guerra Mundial o feito de Nicholas permaneceu desconhecido. Foi só em 1988 que sua esposa Grete descobriu um velho livro de 1939 com os nomes e as fotos de todas essas crianças.


A reportagem abaixo conta a história de Sir Nicholas. Destaque para o tempo de 6 minutos e 31 segundos do vídeo, quando ele recebe uma homenagem emocionante em um programa de TV inglês.


BIOGRAFIA

Sir Nicholas Winton, Kt., MBE (nascido Nicholas Wertheim; Hampstead, 19 de maio de 1909) é um britânico que organizou o resgate de 669 crianças em sua maioria judias na antiga Checoslováquia, antes das suas deportações campos de concentração nazistas, salvando-as da morte certa em 1939, antes do início da Segunda Guerra Mundial. É muitas vezes chamado de Schindler britânico.


Nicholas Winton foi agraciado com a Ordem de Tomáš Garrigue Masaryk, Quarta Classe, pelo Presidente Checo em 1998.

No aniversário da rainha, em 1983, foi nomeado membro da Ordem do Império Britânico por seu trabalho na instalação de asilos da sociedade Abbeyfield na Grã-Bretanha e, em 2002, elevado a cavaleiro pela rainha Elizabeth II em reconhecimento ao seu trabalho no salvamento das crianças.

Ele encontrou-se com a Rainha novamente durante sua visita de Estado à Eslováquia, em outubro de 2008.

O asteroide 19384 Winton foi nomeado em sua honra pelo casal de astrônomos checos Jana Tichá e Miloš Tichý.

Em 2008, Nicholas Winton foi homenageado pelo governo checo de várias formas: uma escola de ensino elementar em Kunžak recebeu seu nome 8 e foi agraciado com a Cruz do Mérito do Ministério da Defesa, Grau I.8 Também foi indicado pelo governo checo para o Prêmio Nobel da Paz de 2008.

Por ter antepassados judeus, Winton não foi agraciado no quadro de Justos entre as Nações. Winton está vivo e são, e não vê sua atitude como extraordinária.


Clique no play abaixo para assistir. EMOCIONANTE



domingo, 8 de fevereiro de 2015

A verdade sobre a "civilização árabe"

Esta carta foi enviada a Carly Fiorina, Chief Executive Officer da "Hewlett Packard Corporation", em resposta a um discurso dado por ela no dia 26 de Setembro de 2001.

_____________________________________________________________________


Por Peter BetBasoo - 7 de Novembro de 2001

Cara Senhora Fiorina:

Foi com grande interesse que li o seu discurso dado no dia 26 de Setembro de 2011, com o título "Technology, Business and Our way of Life: What's Next" [sic]. Fiquei particularmente interessado na história que você contou no final do seu discurso em torno da civilização Árabe/Muçulmana. Como um Assírio, não-Árabe, nativo do Médio Oriente cujos ancestrais remontam a 5,000 antes de Cristo, quero esclarecer alguns pontos que você fez nesta pequena história, e alertá-la para os perigos de ser involuntariamente atraída para a ideologia Arabista/Islamita, que tem como propósito assimilar todas as culturas e religiões para dentro da "pasta" Árabe/Islâmica.

Sei que você é uma mulher ocupada, mas por favor separe 10 minutos para ler o que se segue uma vez que é uma perspectiva que você dificilmente obterá em algum outro lugar. Irei responder aos pontos específicos que você levantou no seu discurso, e concluir com uma breve perspectiva desta ideologia Arabista/Islamita.

Os Árabes e os Muçulmanos apareceram na cena mundial em 630 A.D. quando os exércitos de Maomé começaram a conquistar o Médio Oriente. Temos que ser bastante claros em ver que isto foi uma conquista militar, e não uma iniciativa missionária, e que através do uso da força, autorizada por uma declaração de Jihad contra os infiéis, os Árabes/Muçulmanos foram capazes de converter e assimilar os não-Árabes para o seu grupo. Muito poucas comunidades indígenas sobreviveram a isto - maioritariamente Assírios, Judeus, Arménios e Coptas (do Egipto).

Havendo conquistado o Médio Oriente, os Árabes colocaram estas comunidades sob um sistema de governo com o nome de "Dhimmi" (ver o livro "Dhimmi", por Bat Ye'Or), onde estas comunidades tinham permissão para se governarem como uma minoria religiosa (Cristãos, Judeus, Zoroastristas). Estas comunidades tinham, no entanto, que pagar um imposto (com o nome de Jizya em arábico) que era, para todos os efeitos, uma penalização por não serem Muçulmanos, e era normalmente 80% do rendimento em tempos de tolerância, e 150% em épocas de opressão. Esta imposto forçou muitas comunidades a converterem-se ao islão, tal como era suposto.

Você diz:

Os seus [dos Árabes/Muçulmanos] arquitetos construíram edifícios que desafiavam a gravidade.

Não sei bem do quê é que você está a falar, mas se por acaso você tem em mente as abóbodas e os arcos, a inovação fundamental arquitectónica de se usar a forma parabólica em vez da forma circular nestas estruturas foi feita pelos Assírios cerca de 1300 anos antes, tal como pode ser confirmado pelos registos arqueológicos.

Você diz:

Os seus matemáticos criaram a álgebra e os algoritmos que permitiriam mais tarde a construção de computadores, e a criação de criptografia.

As bases fundamentais da matemática moderna foram estabelecidas não centenas mas milhares de anos antes pelos Assírios e pelos Babilônios, que já conheciam o conceito do zero, já usavam o Teorema de Pitágoras e muitos outros desenvolvimentos expropriados pelos Árabes/Muçulmanos (ver "History of Babylonian Mathematics", Neugebauer).

Você diz:

Os seus médicos examinaram o corpo humano e descobriram novas curas para as doenças.

A maior parte destes médicos (99%) eram Assírios. Durante o 4ª, o 5ª e o 6ª séculos os Assírios começaram uma tradução sistemática do corpo de conhecimento Grego para o Assírio. Inicialmente eles concentraram-se nos trabalhos religiosos, mas rapidamente passaram para a ciência, a filosofia e a medicina. Sócrates, Platão, Aristóteles, Galeno e muitos outros foram traduzidos para o Assírio, e do Assírio para o Arábico.

Foram estas traduções Arábicas que os Mouros trouxeram para a Espanha, e que os Espanhóis traduziram para o latim e espalharam por toda a Europa, dando assim início ao Renascimento Europeu.

Por volta do século 6, os Assírios começaram a exportar de volta para Bizâncio os seus próprios trabalhos de ciência, filosofia e medicina. Na área da medicina, a família Assíria com o nome de Bakhteesho produziu 9 gerações de médicos, e fundaram a grande escola de medicina em Gundeshapur (Irão). Também na área da medicina, o livro de medicina centrado na oftalmologia escrito em 950 AD pelo Assírio Hunayn ibn-Ishaq foi a fonte autoritária do tópico até 1800 AD.

Na área da filosofia, o filósofo Assírio Job of Edessa desenvolveu uma teoria física para o universo (na língua Assíria) que rivalizou com a teoria de Aristóteles, e que buscou forma de substituir a matéria com forças (teoria que antecipou algumas ideias da mecânica quântica, tais como a criação e a destruição espontânea que ocorrem no vácuo quântico).

Uma das maiores realizações Assírias do 4ª século foi o estabelecimento da primeira universidade do mundo. A Escola de Nisibis, que tinha três departamentos, Teologia, filosofia e medicina, tornou-se num imã e centro de desenvolvimento intelectual no Médio Oriente. Os estatutos da Escola de Nisibis, que foram preservados, tornaram-se mais tarde no modelo sobre o qual a primeira universidade Italiana se baseou (ver "The Statutes of the School of Nisibis", por Arthur Voobus).

Quando os Árabes e o Islão varreram o Médio Oriente por volta de 630 AD, eles encontraram 600 anos de Civilização Cristã Assíria, com uma rica herança, uma cultura altamente desenvolvida e instituições de ensino avançados. Foi esta civilização que se tornou na base da civilização Árabe.

Você declara:

Os seus astrónomos olharam para os céus, deram nomes às estrelas, e pavimentaram o caminho para as viagens e para as explorações espaciais.

Isto é ligeiramente melodramático. Na verdade, os astrónomos dos quais você se refere não eram Árabes mas Caldeus e Babilónios (da parte que é hoje o Sul do Iraque), que há milénios eram conhecidos por serem astrónomos e astrólogos, e que foram Arabizados e Islamizados à força - tão rapidamente que por volta de 750 AD eles tinham desaparecido completamente.

Você declara:

Os seus escritores criaram milhares de histórias. Histórias de coragem, romance, e magia. Os seus poetas falaram de amor quando os outros estavam demasiado imersos no medo para falar de tais coisas.

Há muito pouco literatura na língua árabe que procede do período do qual você se refere (sendo o Alcorão a única obra de literatura significativa), enquanto que a produção literária dos Assírios e dos Judeus era enorme. O terceiro maior corpo de literatura Cristã, depois do Latim e do Grego, foi feita pelos Assírios na língua Assíria (também conhecida como "Siríaco"; ver aqui.)

Você declara:

Enquanto que as outras nações tinham receio das ideias, esta civilização prosperou por causa delas, e manteve-as vivas. Quando os censuradores ameaçaram apagar o conhecimento das antigas civilizações, esta civilização manteve o conhecimento vivo e passou-o aos outros.

Este ponto que você levanta é muito importante, e é o cerno do que a civilização Árabe/Islâmica representa.

Eu revi um livro com o nome "How Greek Science Passed to the Arabs", onde o autor lista importantes tradutores e interpretadores da ciência Grega. Dos 22 estudiosos listados, 20 eram Assírios, 1 era Persa e 1 era Árabe. No final da minha revisão, declarei:

A conclusão saliente que pode ser feita do livro de O'Leary é que os Assírios desempenharam um papel significante na construção do mundo islâmico através do corpo de conhecimento dos Gregos. Se isto é assim, temos que perguntar o que foi que aconteceu com as comunidades Cristãs que fez com que elas perdessem todo este grande empreendimento intelectual que elas haviam estabelecido. O mesmo pode ser perguntado sobre os Árabes. Infelizmente, o livro de O'Leary não responde a esta pergunta, e como tal, temos que procurar respostas noutros sítios.

Eu não respondi a esta pergunta que coloquei na minha revisão porque não era o lugar próprio para a responder, mas a resposta é bastante clara.

A comunidade Assíria foi drenada da sua população através da conversão forçada para o islão (através da jizya), e mal a comunidade foi reduzida para abaixo dum limiar crítico, ela parou de produzir os grandes estudiosos que eram a força condutora da civilização islâmica. e foi aí que assim chamada "Idade de Ouro do Islão" chegou ao fim (por volta de 850 AD).

A própria religião islâmica foi significativamente moldada pelos Assírios e pelos Judeus (ver "Nestorian Influence on Islam" e "Hagarism: the Making of the Islamic World").

A civilização Árabe/Islâmica não é uma força de progresso mas sim força de retrocesso; ela não dá ímpeto, ela atrasa. A grande civilização que você descreve não era Árabe/Muçulmana mas sim uma civilização baseada nos avanços Assírios - avanços esses que foram expropriados e subsequentemente perdidos quando eles [os Muçulmanos] usaram as conversões forçadas para o islão como forma de drenar a fonte de vitalidade intelectual que impulsionou a tal civilização "Arabe/Islâmica".

Você declara:

E muito provavelmente podemos aprender uma lição do seu [Suleiman] exemplo: foi uma liderança baseada no mérito e não na herança. Foi uma liderança que aproveitou todo o potencial da população diversa que incluíam tradições Cristãs, Islâmicas e Judaicas.

Na verdade, os Otomanos eram extremamente opressivos em relação os não-Muçulmanos. Por exemplo, rapazes Cristãos eram levados à força das suas famílias - normalmente com idades dos 8 aos 10 - e introduzidos os janízaros, (yeniceri em Turco) onde eles eram islamizados e forçados a combater do lado dos Otomanos.

Que empreendimentos artísticos e científicos podem ser atribuídas aos Otomanos? Podemos, por outro lado, apontar para o genocídio de 750,000 Assírios, 1,5 milhões de Arménios, e 400,000 Gregos durante a Primeira Grande Guerra sob o governo dos "Jovens turcos" Kemalistas. Esta é a verdadeira face do islão.

Os Árabes/Muçulmanos estão envolvidos numa campanha explícita de destruição e expropriação de culturas, comunidades, identidades e ideias. Sempre que a civilização Árabe/Muçulmana se depara com uma civilização não-Árabe/não-Muçulmana, ela tenta destruir (tal como as estátuas Budistas foram destruídas no Afeganistão, tal como Persépolis foi destruída pelo Ayotollah Khomeini). Este é um padrão que tem sido recorrente desde o advento do islão - há cerca de 1400 anos - e está amplamente confirmado pelos registos históricos.

Se a cultura "estrangeira" não pode ser destruída, ela é então expropriada, e os historiadores revisionistas alegam que era uma civilização Árabe, como aconteceu no seu discurso com a maior parte das realizações "Árabes". Por exemplo, os textos em torno da história dos Árabes no Médio Oriente ensinam que os Assírios eram Árabes, quando nenhum estudioso respeitável afirmaria tal coisa, e nenhum Assírio vivo o aceitaria.

Os Assírios estabeleceram-se inicialmente em Nínive (uma das maiores cidades Assírias) por volta de 5000 AC, o que é 5630 anos antes dos Árabes chegarem a essa área. A própria palavra "Árabe" é uma palavra Assíria que significa "Ocidental" (a primeira referência escrita foi feita pelo Rei Assírio Senaqueribe, onde ele fala de conquistar os "ma'rabayeh" -- Ocidentais. Ver "The Might That Was Assyria", por H. W. F. Saggs).

Até nos Estados Unidos esta política de Arabização continua. No dia 27 de Outubro uma coligação de 7 organizações Assírias e Maronitas enviou uma carta carta oficial ao "Instituto Árabe Americano" pedindo-lhes que parassem de identificar os Assírios e os Maronitas como Árabes, coisa que eles faziam de um modo deliberado.


Existem minorias e nações que lutam para sobreviver no oceano Árabe/Muçulmano do Médio Oriente e em África (Assírios, Arménios, Coptas, Judeus, Sul-Sudaneses, Etíopes, Nigerianos....) e como tal temos que ser muito sensíveis para que, inadvertidamente e involuntariamente, ofereçamos o nosso apoio ao fascismo islâmico e ao imperialismo Árabe na sua tentativa de erradicar todas as outras culturas, religiões e civilizações.


Cabe a cada um de nós fazer o nosso trabalho de cada e a nossa pesquisa sempre que fazemos declarações e discursos sobre temas sensíveis.
Espero que esta informação lhe seja iluminadora. Para mais informação, refira-se aos links mais em baixo. Você pode-me contactar no email keepa@ninevehsoft.com para mais questões.

Obrigado pelas suas considerações.

Links:

Brief History of Assyrians | Assyrian International News Agency | Assyrian American National Federation | Assyrian Academic Society | Zinda Magazine

Beth Suryoyo | Nineveh Online | World Maronite Union | Maronite Research Council | World Lebanese Organization | Coptic Web
...........................
Entrevista ao autor do texto.



segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Menino Muçulmano executa dois Russos - Veja o Vídeo

ASSIM NASCE UM MONSTRO

Um vídeo divulgado na internet mostra um menino do Estado Islâmico executando dois espiões russos. Segundo a gravação, produzida por uma entidade denominada “Alhayat Media Center”, os agentes Mamayev Yesenjanovich e Ashimov Sergey Nikolayavich foram “inimigos” capturados depois que “Alá desgraçou seus esforços e aniquilou seus planos”.

Mamayev se descreve como agente da inteligência russa nascido no Cazaquistão. Segundo ele, passou a trabalhar como espião no Estado Islâmico” depois de ser ameaçado. “Minha missão era vir para Sham e me aproximar do Estado Islâmico, além de pegar informações sobre soldados russos e mandar dados deles para a Rússia”.



Caberia também a ele inserir um pen drive no laptop de uma pessoa não identificada e enviá-lo para a Turquia. “O pagamento depende do tipo de informação que eu envio para eles”, diz o espião executado no vídeo, que ainda dá detalhes do lugar onde ficava em Istambul.

Ashimov diz que trabalhava há oito meses para o governo russo “contra os muçulmanos”. “Fui enviado para conseguir informações sobre os soldados em Sham e determinar o lugar onde mora um líder do Estado Islâmico”, diz Sergey no vídeo. Ele também descreve uma pessoa que deveria ser morta, mas o seu nome não é identificado pelos jihadistas. “Eu recebia dinheiro na minha conta bancária sobre todas as informações que eu mandava. Era muçulmano antes disso. Depois virei um apóstata”, afirma o espião.


Para todos os que vêm aqui espionar, eu digo para buscarem Alá antes que seja tarde”, diz Sergey. Ao final do vídeo, um trecho do Corão é lido e uma criança executa ambos com tiros na cabeça. “Não teremos perdão nem clemência com os espiões”, diz um soldado posicionado ao lado da criança. O garoto veste um casaco preto e tem traços orientais.

“No futuro, vou ser um dos que matam infiéis. Serei um jihadista”, afirma o menino. – 

Confira o vídeo:


_____________________________________
VEJA TAMBÉM
- Extremistas muçulmanos recebem o equivalente a 98 reais por cada Cristão morto
- Mais uma Barbárie Muçulmana! Criança Cristã é decapitada e mostrada como troféu
- Nova tortura submetida aos Cristãos na Arábia Saudita
- Muçulmanos do Sudão ordenam morte de Cristãos
- O Islã propõem boicote a tudo que vem dos Judeus, Será ?
- Treinador de Homens Bomba se explode e explode a turma inteira por engano
- As Cruzadas: resposta contra as invasões muçulmanas
- Yitzhak Kaduri Rabino dos Rabinos declara que teve um encontro com o Messias
- O que podemos aprender com Israel
- O direito de Israel a Jerusalém
- Inscrição em pedra de 2000 anos fala da ressurreição de Cristo
- O historiador Blainey reconstrói a longa trajetória da maior religião do ocidente
- Novas técnicas estão devolvendo a vida as pessoas
- Cientistas apontam que a origem da vida pode estar no Barro

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Os 10 maiores erros de Charles Darwin