quarta-feira, 21 de agosto de 2013

O ressurgimento da epidemia de HIV entre os Gays e suas tendências ao suicídio

Jovens homossexuais têm mais tendência ao suicídio, e o ressurgimento da epidemia de HIV entre homens que fazem sexo com homens na América do Norte, Europa Ocidental e Austrália, comprova estudo

Gays, bissexuais e outros homens que fazem sexo com homens (HSH) foram desproporcionalmente 

afetados pelo HIV e AIDS desde o início da epidemia nos Estados Unidos e em muitas outras partes do mundo.

A epidemia de HIV está intimamente ligada a outros problemas de saúde que afetam desproporcionalmente gay, bissexuais e outros HSH incluindo comorbidades psicológicas, uso de substâncias, vitimização sexual, estigma, e múltiplas formas de discriminação.

 Estes problemas de saúde inter-relacionadas e questões sociais pode ser caracterizada como um sindemia de reforço mútuo condições ou epidemias. Além disso, o sindemia é dirigido por determinantes biológicos, comportamentais, psicossociais e estruturais. Dirigindo-HIV no contexto de um sindemia maior exigirá uma abordagem mais holística para a prevenção do HIV e tratamento que reconhece a interação entre fatores biológicos, comportamentais, psicossociais e estruturais que afetam a saúde eo bem-estar dos homens de minorias sexuais. (Banco de dados PsycINFO Record (c) 2013 APA, todos os direitos reservados)

Uma abordagem holística para abordar as disparidades de infecção por HIV em homens gays, bissexuais e outros homens que fazem sexo com homens.
Halkitis, Perry N.; Wolitski, Richard J.; Millett, Gregorio A.
American Psychologist, Vol. 68 (4), maio-junho de 2013, 261-273. doi: 10.1037/a0032746

http://psycnet.apa.org/journals/amp/68/4/261/


HOMOSSEXUAIS SÃO MAIS PROPENSOS AO SUICÍDIO AFIRMA PESQUISA NORTE AMERICANA

Pesquisa norte-americana mostra que adolescentes gays são cinco vezes mais propensos a tentar suicídio do que os heterossexuais.
A Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, realizou um estudo sobre a relação entre a opção sexual e o suicídio entre jovens. Os resultados mostraram os homossexuais têm mais probabilidade de praticar o ato.

Cerca de 32.000 jovens anônimos participaram do estudo. Os dados analisados pela equipe são provenientes de uma pesquisa anual realizada pelo estado do Oregon, a Oregon Healthy Teens Survey. Os participantes são alunos de escola púbica entre 13 e 17 anos. Com base nas respostas dos jovens, a pesquisa concluiu que a probabilidade de um homossexual cometer suicídio é cinco vezes maior do que um jovem heterossexual.

Um minucioso estudo trazido pelo American Journal of Public Health prova o número grande de suicídios cometidos por homossexuais..

Neste artigo o autor analisa as evidências de pesquisa sobre a prevalência de transtornos mentais em lésbicas, gays e bissexuais (LGB) e mostra, usando meta-análises, que LGBs têm uma maior prevalência de transtornos mentais do que os heterossexuais. O autor oferece uma estrutura conceitual para a compreensão deste excesso de prevalência de transtorno em homossexuais explicando que o estigma, o preconceito, a discriminação cria um ambiente social hostil e estressante que provoca problemas de saúde mental, além de graves problemas de infecção pelo papilomavírus.

http://europepmc.org/abstract/MED/23514956/reload=2;jsessionid=R7FtqYK3heuanjSEBLZB.2

Os PhDs Stephen T. Russell, e Kara Joyner afirmam que as dificuldades de lidar com o estigma da homossexualidade pode levar à depressão e até mesmo suicídio entre gays e lésbicas, o que pode ser particularmente agravada durante a adolescência, quando surgir a sexualidade

Objetivos. Orientação sexual tem sido um fator de risco para o suicídio adolescente debatido ao longo da última 20 anos. Este estudo examinou a relação entre orientação sexual e suicídio, usando dados que são representatividade nacional e que incluem outros fatores de risco de suicídio de jovens críticos.

Métodos. Os dados do Estudo Nacional Longitudinal de Saúde do Adolescente foram examinados. Regressão logística levantamento foi usado para controlar os efeitos do desenho amostral.

Resultados.Existe uma forte ligação entre a orientação sexual do adolescente e pensamentos e comportamentos suicidas. O forte efeito da orientação sexual em pensamentos suicidas é mediada por jovens fatores críticos de risco de suicídio, incluindo depressão, desesperança, abuso de álcool, as recentes tentativas de suicídio por um ponto ou um membro da família, e as experiências de vitimização.

Conclusões. Os resultados fornecem forte evidência de que os jovens de minorias sexuais são mais propensos do que
seus pares para pensar e tentar o suicídio. (Am J Public Health 2001;. 91:1276-1281)

http://ajph.aphapublications.org/doi/pdf/10.2105/AJPH.91.8.1276

DINAMARCA:
Na Dinamarca os estudos mostram o mesmo A associação entre homossexualismo e suicídio: Dinamarca, 1990-2001...

Método
Usando dados de certidões de óbito emitidas entre 1990 e 2001 e estimativas populacionais do censo dinamarquês, estimou-se o risco de mortalidade de suicídio entre os indivíduos classificados em um dos três estados conjugais / coabitação: current / anteriormente no PDR do mesmo sexo; atual / antigo heterossexuais casados; ou nunca se casou / registrada.

Resultados

Risco de mortalidade por suicídio foi associado a este indicador de substituição da orientação sexual, mas apenas de forma significativa entre os homens. O risco de mortalidade por suicídio ajustada por idade estimada para os homens RDP foi quase oito vezes maior do que para os homens com histórias positivas de casamento heterossexual e quase duas vezes mais alta para os homens que nunca se casaram.

Conclusões

O risco de suicídio parece muito elevado para os homens em parcerias do mesmo sexo na Dinamarca. Até que ponto isso é verdade para os homens gays e bissexuais similares que não estão em tais relações é desconhecida, mas estas descobertas chamam de programas de prevenção do suicídio alvo destinadas a reduzir o risco de suicídio entre os homens gays e bissexuais.

http://link.springer.com/article/10.1007/s00127-009-0177-3#page-1


CAZUZA, Homossexual assumido que morreu vítima da Aids
como tantos outros artistas homossexuais
Ressurgimento da epidemia de HIV entre homens que fazem sexo com homens na América do Norte, Europa Ocidental e Austrália, 1996-2005 


Propósito
Para descrever e contextualizar as mudanças nas taxas de vírus da imunodeficiência humana (HIV) notificações em homens que fazem sexo com homens (HSH) em oito países (Austrália, Canadá, França, Alemanha, Holanda, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos) a partir de 1996 -2005.

Métodos
Foram analisadas as tendências das taxas de notificação de HIV de 1996-2000 e 2000-2005, por regressão linear generalizada e variação percentual anual estimada (EAPC) nas taxas de notificações de HIV. Para interpretar as tendências, foram examinados visualmente gráficos de relatórios de sífilis primária e secundária entre HSH ea prevalência de testes recentes HIV.

Resultados
A taxa de notificações de HIV entre HSH declinaram 5,2% ao ano (95% intervalo de confiança [IC]: -5,8%, -4,7%) 1996-2000, e aumentou 3,3% ao ano (IC 95%: 2,9%, + 3,7%) 2000-2005. Durante o período de aumento de diagnósticos de HIV, aumento de diagnósticos de sífilis primária e secundária ocorreu entre MSM, mas os testes de HIV entre HSH recentes não parecem aumentar.

Conclusões
Depois de declínio na segunda metade da década de 1990, as taxas de notificação de HIV para HSH aumentou no início de 2000. Notificações de HIV aumentou em MSM não estão totalmente explicadas por mudanças em testes de HIV. São necessários esforços urgentes para o desenvolvimento de intervenções eficazes de prevenção do HIV para HSH, e implementá-las amplamente nesses países.

http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1047279709000751

ITÁLIA
UM EM CADA TRÊS ADOLESCENTES HOMOSSEXUAIS NA ITÁLIA CONSIDERA A HIPÓTESE DE COMETER  SUICÍDIO

 Uma pesquisa feita com 4.000 adolescentes LGBT italianos revelou que mais de mil deles (por volta de um terço) já pensou em suicídio.
“A homossexualidade pode ser um inferno, quando combinada com o bullying na escola ou com famílias que não aceitam seus filhos e filhas”, disse Fabrizio Marrazzo, da entidade arco-íris Gay Center, responsável pelo estudo.
Segundo o site “Gay Star News”, a pesquisa veio na sequência de uma cena dramática em Roma: um garoto de 14 anos pulou da janela de sua casa após deixar um dramático bilhete para seus pais.
No papel, o garoto escreveu o nome de pelo menos 12 homens que praticaram bullying com ele nos últimos meses. A polícia está investigando.
“Este foi apenas um caso. Todos os anos, dezenas de adolescentes LGBT italianos cometem suicídio e suas famílias não revelam a verdade. O Gay Center recebe, anualmente, ao menos 20 mil contatos, sendo que 60% dos telefonemas são realmente dramáticos”, contou Marrazzo à reportagem.

Consequências médicas da homossexualidade
WASHINGTON DC, 13 Ago. 2009 (ACI).- Kathleen Melonakos é enfermeira profissional e autora de um livro de referência médica, Saunders Pocket Reference for Nurses. Trabalhou durante anos no hospital da faculdade de medicina na Universidade de Stanford na Califórnia (Estados Unidos) e publicou recentemente um revelador ensaio onde assinala como se veio ocultando, por razões ideológicas, as graves conseqüências para a saúde individual e pública das condutas homossexuais.

O artigo, publicado em espanhol pelo Comitê Independente Anti-AIDS revela o que ela observou no mundo da saúde 30 anos depois da controvertida decisão da Associação Psiquiátrica Americana (APA) de suprimir a homossexualidade como patologia, cedendo às pressões dos grupos militantes homossexuais.

"Trabalhei como enfermeira durante vários anos no Centro Médico Universitário de Stanford, onde pude ver algo do dano que os homossexuais fazem a seus corpos com algumas de suas práticas sexuais", diz o artigo.

"Estou segura, à luz de minha experiência clínica, e como conseqüência de ter feito consideráveis estudos sobre isso desde esse momento, que a homossexualidade nem é normal nem benigna; mais ainda, é um vício letal de conduta, tal como sublinha o Dr. Jeffrey Satinover em seu livro ‘Homossexualidade e a Política da Verdade’," escreve Kathleen Melonakos.

"A co-autora de meu próprio livro de referência médica, Saunders Pocket Reference for Nurses, era a chefe do departamento de cirurgia em Stanford. Estou segura, à luz de minha experiência clínica, e como conseqüência de ter feito consideráveis estudos sobre isso desde esse momento, que a homossexualidade nem é normal nem benigna; mais ainda, é um vício letal de conduta, tal como sublinha o Dr. Jeffrey Satinover em seu livro ‘Homossexualidade e a Política da Verdade’," escreve Kathleen Melonakos.

"Pelo que eu sei, não existe outro grupo de pessoas nos Estados Unidos que morra tanto de enfermidades infecciosas aos quarenta e tantos anos, que o dos que praticam a homossexualidade.Isto, para mim, é trágico quando sabemos que a homossexualidade pode ser prevenida em muitos casos, ou substancialmente sanada na idade adulta quando existe suficiente motivação e ajuda".

Segundo a perita, as enfermidades às que os homossexuais ativos são vulneráveis podem ser classificadas como segue: Enfermidades clássicas transmitidas sexualmente (por exemplo, sífilis); enfermidades entéricas (infecções da espécie Giardia lamblia, - ou ‘enfermidade do intestino gay’-, Hepatite A, B, C, D e citomegalovirus); trauma (que tem como conseqüência incontinência fecal, hemorróidas, fissura anal, edema penil e a síndrome de imunodeficiência adquirida AIDS).

ENFERMIDADE DO INTESTINO GAY

Sindrome do intestino gay, que também tem sido descrita como a doença do intestino gay, é um padrão clínico de doenças do cólon retal e que ocorrem com freqüência incomum em pacientes homossexuais.

Este é o caso da gonorréia retal associado com a
síndrome do intestino gay ). Por isso a prática do sexo anal não é recomendada tanto para Homens e nem para Mulheres, o ânus é para espelir regeitos alimentares (fezes) e não para ser usado por um pênis.




citomegalovirus
O citomegalovírus (CMV) pertence à família do herpesvírus, a mesma dos vírus da catapora, herpes simples, herpes genital e do herpes zoster. As manifestações clínicas da infecção pelo CMV variam de uma pessoa para outra e vão desde discreto mal-estar e febre baixa até doenças graves que comprometem o aparelho digestivo, sistema nervoso central e retina. O citomegalovírus nunca abandona o organismo da pessoa infectada. Permanece em estado latente e qualquer baixa na imunidade do hospedeiro pode reativar a infecção.

 
EDEMA PENIL

"Minha pergunta principal é: por que a homossexualidade não é considerada uma desordem simplesmente por suas conseqüências médicas? Muito simplesmente, uma pessoa objetiva, que tão somente olhe as conseqüências de estilo de vida da homossexualidade, teria que classificá-la como algum tipo de patologia. Conduz ou não a uma vida dramaticamente recortada? Diversos estudos dizem que sim, como o estudo Cameron. Analisados em conjunto, esses estudos estabelecem que a homossexualidade é mais mortal que o tabaco, o alcoolismo ou o vício às drogas".

"Pelo que eu sei, não existe outro grupo de pessoas nos Estados Unidos que morra tanto de enfermidades infecciosas aos quarenta e tantos anos, que o dos que praticam a homossexualidade. Isto, para mim, é trágico quando sabemos que a homossexualidade pode ser prevenida em muitos casos, ou substancialmente sanada na idade adulta quando existe suficiente motivação e ajuda".

"Estou segura, à luz de minha experiência clínica, e como conseqüência de ter feito consideráveis estudos sobre isso desde esse momento, que a homossexualidade nem é normal nem benigna; mais ainda, é um vício letal de conduta, tal como sublinha o Dr. Jeffrey Satinover em seu livro ‘Homossexualidade e a Política da Verdade’," escreve Kathleen Melonakos.

"Pelo que eu sei, não existe outro grupo de pessoas nos Estados Unidos que morra tanto de enfermidades infecciosas aos quarenta e tantos anos, que o dos que praticam a homossexualidade. Isto, para mim, é trágico quando sabemos que a homossexualidade pode ser prevenida em muitos casos, ou substancialmente sanada na idade adulta quando existe suficiente motivação e ajuda".

Segundo a enfermeira, infelizmente "há um elemento de negação, no sentido psicológico, sobre o que as enfermidades relacionadas com o mundo homossexual realmente significam".


"Existem razões sem ambigüidade –adiciona a perita– para pensar que a homossexualidade em si produz deterioração generalizada na afetividade e funcionamento social. Se de fato é um vício letal, e os muitos estudos que documentam os padrões de conduta são corretos (mostram padrões compulsivos de promiscuidade, sexo anônimo, sexo por dinheiro, sexo em lugares públicos, sexo com menores, drogas concomitantes e abuso de drogas, depressão, suicídio), para que a APA diga que estas características não constituem uma ‘deterioração de afetividade ou funcionamento social’, estende os limites da plausibilidade. Dizer que a morte precoce não constitui uma ‘deterioração de efetividade ou funcionamento social’ é absurdo", diz a especialista.

"Se de fato é um vício letal, e os muitos estudos que documentam os padrões de conduta são corretos (mostram padrões compulsivos de promiscuidade, sexo anônimo, sexo por dinheiro, sexo em lugares públicos, sexo com menores, drogas concomitantes e abuso de drogas, depressão, suicídio), para que a APA diga que estas características não constituem uma ‘deterioração de afetividade ou funcionamento social, estende os limites da plausibilidade. Dizer que a morte precoce não constitui uma ‘deterioração de efetividade ou funcionamento social’ é absurdo", diz a especialista.

___________________________________________________________

Opinião Blog Vini Silva

Felizmente a Internet proporciona mostrar e demonstrar a verdade que muitos querem esconder. É fato que a AIDS surgiu no meio dos Homossexuais e depois se espalhou por todas orientações sexuais.
Acima foram mostrados várias pesquisas feitas por Phds em Ciências que comprovam os efeitos maléficos no sexo homossexual. Ainda hoje milhões de homossexuais estão morrendo de Aids nos hospitais públicos e, volto a dizer, isso tudo é escondido em parte a uma agenda internacional de cunho esquerdista que quer implantar o Comunismo em vários Países do mundo, e uma das suas orientações aos Governos é que se implante a liberação total sexual, a pornografia, a promiscuidade, o objetivo é criar uma geração sem limites para que aja o caos a deterioração da Família e com isso a implantação de uma revolução comunista. Isto está bem descrito no documentário chamado AGENDA. (vídeo abaixo)

Líderes de movimentos LGBT recebem milhões de verbas públicas para implantarem todo esse movimento contra as Famílias tradicionais e os religiosos por 
exemplo. Não se importando que milhões de crianças sejam bombardeadas pela propaganda gaysista, afinal de contas elas serão usadas por eles.

Tudo que foi apresentado acima é o resultado da depravação moral que nada tem de amor, apenas prazer carnal puro e promíscuo que provoca todos esses males descritos acima pelas pesquisas em vários Países de primeiro mundo.

Abaixo deixo um texto mostrando o que a Bíblia fala sobre o homossexualismo e suas consequências e um vídeo explicando as consequências do sexo anal.
Ainda o Documentário AGENDA que mostra bem claro o que a anos vem sendo planejado.

E é bom que se diga que Deus ama o pecador, mas abomina o pecado....




AGENDA - Documentário, Imperdível 

5 comentários:

  1. Lógico q os homossexuais querem se matar, existem uns loucos religiosos (fanatismo religioso= ignorância) que nem vocês dizendo que eles têm que morrer, pois são sujos, porque um livrinho ruim de doer super editado na Idade Média diz isso (aliás, diz que não pode fazer barba, nem comer carne de porco, viu? Só lembrando vocês). Não é a toa que se sentem deslocados nessa grande sociedade, e sentem vontade de morrer - se eu fosse homo, também me mataria, pra me ver livre do preconceito ignorante e nojento de vocês. Mas ai de mim explicar isso pra vcs, religiosos ignorantes, o que vocês e seus teólogos de lixo (teologia NÃO É ciência. Lembrem-se disso), padres depravados e bispos estupradores e ladrões não pregam, é errado, não é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não costumo responder anônimos, mas como vc falou tanta bobagem, vamos lá. Primeiro, ninguem diz ou quer que homossexuais morram, desejamos que eles se convertam e parem de sofrer. Segundo, a Bíblia não foi editada na idade média não, todas as traduções são feitas de um único original, por isso que as Bíblias em diversas linguas são as mesmas. Terceiro, nãa fazer barba e nem comer carne do porco são para Judeus. Quarto, dizer que Teologia não é ciência demonstra toda a sua falta de cultura, então vá estudar pra não falar mais bobagens..

      Excluir
  2. Isso ai Vini.... Esse anônimo que fez a ponderação acima é um lesado! Primeiro passo: Estudar.... Segundo passo: Continuar Estudando.... Terceiro passo: Não parar de estudar!

    ResponderExcluir
  3. Amigo, você com essa cara de viado fazendo apologia contra os gays, me poupe e te poupe desse vexame, deve no escuro do teu quarto te travestir e ser muito infeliz por não poder expressar o que você já demonstra para quem te olha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro anônimo viado, nem todo mundo é doente como vc, existem pessoas normais e sadias de mente e atitudes

      Excluir