sexta-feira, 16 de junho de 2017

Rússia diz que pode ter matado líder do "Estado Islâmico"

O líder da organização jihadista "Estado Islâmico" (EI), Abu Bakr al-Baghdadi, pode ter morrido no último dia 28 de maio, em decorrência de um ataque aéreo russo nos arredores de Raqqa, na Síria, anunciou o Ministério da Defesa da Rússia nesta sexta-feira (16/06).
Abu Bakr al-Baghdadi não é visto em público desde que, há três anos, se proclamou "califa" do "Estado Islâmico"

"Segundo informações que recebemos por diversos canais, o líder do 'Estado Islâmico', Abu Bakr al-Baghdadi, estava numa reunião de chefes do EI atacada pela aviação russa e foi morto na ação", disse o ministério, que está investigando o caso para tentar confirmar a morte.

No ataque "também foram mortos outros líderes do grupo terrorista, integrantes do chamado conselho militar do EI, além de 30 comandantes de nível médio e cerca de 300 guerrilheiros", publicou a agência russa de notícias Sputnik, citando o Ministério da Defesa.

De acordo com Moscou, o ataque ocorreu quando os líderes do EI se reuniam para discutir a retirada do grupo de Raqqa, a capital não oficial da organização extremista. A Força Aérea russa bombardeou os jihadistas na madrugada de 28 de maio, depois que drones confirmaram o local e hora da reunião. 

Se o relato for confirmado, a morte de Baghdadi será um grande sucesso militar para Moscou, que vem executando uma campanha militar em apoio ao presidente da Síria, Bashar al-Assad, desde setembro de 2015.

O líder do EI não foi visto em público desde que se proclamou "califa" na cidade iraquiana de Mossul, há três anos. Nascido no Iraque e um dos homens mais procurados do mundo, Baghdadi já foi declarado ferido ou morto uma série de vezes.

EUA não confirmam morte

O porta-voz dos EUA para a coalizão que luta contra o "Estado Islâmico", Ryan Dillon, disse não poder confirmar as notícias da morte do líder extremista. "Não podemos confirmar estas informações neste momento", afirmou.

A aliança internacional apoia as Forças da Síria Democrática (FSD), grupo liderado por milícias curdas, que desde novembro do ano passado realiza uma ofensiva para expulsar o EI da província de Raqqa, bastião dos jihadistas na Síria.

A principal milícia curda na Síria, as Unidades de Defesa Popular (YPG), afirmou que não dispõe de informações sobre a suposta morte de Baghdadi. "Não tenho informação e não quero fazer nenhum comentário", disse à agência de notícias Efe, por telefone, o porta-voz das YPG, Nuri Mahmoud, cuja milícia é o componente mais importante das FSD.

As autoridades sírias também não confirmaram a suposta morte do líder do "Estado Islâmico".

VEJA TAMBÉM !!!!

- Peça de Teatro onde os atores exploram o ânus um dos outros
- Feministas da UFF costuram vagina em ritual Satânico e as fotos são enviadas ao Blog
- Para quem nunca viu uma mulher endemoniada, aí está..
- Jean Wyllys declara, Pedofilia Já !!
Menina do Master Cheff e a velha e boa Pedofilia
- Homossexualismo tem tratamento sim, afirma Psicóloga
- O que é ser um Conservador?
Um basta a Esquerda CorruPTa do Brasil !!!
Karl Marx, Satanista confesso
A verdadeira doutrina defendida por Karl Marx


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário