sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Grave denuncia a Presidenta Dilma, filha de desaparecido político sofre atentado

DENÚNCIA GRAVÍSSIMA!
De Paulo Oisiovici sobre Neusah Cerveira!
CARTA ABERTA À PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF
Exmª Srª. Presidente da República, Dilma Rousseff:

Eu, Paulo Oisiovici, brasileiro, portador do CPF 223 114 085-34, R.G. 01298861 81 SSP/BA, telefone celular (77) 8817-8980, residente e domiciliado em Correntina-BA, divorciado, professor, escrevo-lhe essa carta, com todo respeito, a pedido de Drª. NEUSAH CERVEIRA, filha do desaparecido político pela ditadura militar/Operação Condor, Major Joaquim Pires Cerveira, que se encontra em risco iminente de morte, como queima de arquivo para que não deponha e não entregue documentação levantada à Comissão da Verdade.


 As informações repassadas me foram dadas pela própria Drª Neusah Cerveira, a poucos minutos por telefone. Tendo sofrido atentado no dia 18/07/2012, à noite, nas proximidades do aeroporto de Natal, poucos dias após, sua casa foi arrombada mais de uma vez e documentos levados, culminando com uma mensagem pela internet ameaçando-a de morte e em seguida sua casa metralhada.


 No dia 31, às 19:00h pessoas ditas enviadas pela Ministra Maria do Rosário, levaram Drª Neusah Cerveira e sua filha Nikole, de 12 anos, para o Hotel Soleil, de propriedade da governadora do Rio Grande do Norte, do DEM, Rosalva Ciarline, e de sua sobrinha, Fernanda, em Ponta Negra, Natal, garantindo estarem levando a ela e sua filha, para um lugar seguro por poucas horas e que, em seguida, a levariam para Brasília-DF, de onde poderia decidir se pediria asilo político ou não.

Ocorre que, hoje, imobilizada e impedida de falar com qualquer pessoa, cansada de esperar, percebendo o tempo passar e a situação se agravar, ligou para os telefones secretos de Brasília que lhe deram como canal de comunicação, denunciando que o quarto do hotel onde se encontra, de número 312, dá para um descampado e que não pode se aproximar da varanda ou da janela, por estar sendo vigiada e fotografada constantemente. Como resposta, Drª Neusah Cerveira foi orientada a pegar um táxi sozinha com sua filha Nikole, e dirigir-se ao Ministério Público Estadual, ligado ao governo do Rio Grande do Norte, do DEM, seu inimigo figadal, às 16:00h (em Natal o pôr-do-sol é às 17:30h).


 Após ligar para os mesmos números recusando-se terminantemente a obedecer ao procedimento indicado, recebeu a notícia de que na sexta-feira, amanhã, 03/08/2012, seria ouvida pelo Procurador Geral do estado a informação de que não são seus inimigos e um pedido de desculpas pela orientação para que ela pegasse um táxi sozinha com sua filha.

Hoje, após o café da manhã do hotel, que ocasionou a ela e sua filha Nikole, de 13 anos, forte infecção intestinal, Drª Neusa Cerveira procurou a gerente do hotel lhe requisitou os documentos de sua reserva, que lhe foram entregues em cópias, com deboche. Os documentos entregues foram registro de sua entrada no hotel, reserva feita por ela mesma, Neusa Cerveira, pelo site booking.com, uma diária apenas, paga por Brasília pela Srª Josy Costa, e um depósito feito em nome do Centro Popular de Formação da Juventude constando CNPJ em nota fiscal eletrônica.

Avisada para deixar o hotel hoje, a Drª Neusah Cerveira, informa que a luz e o telefone de seu quarto foram cortados e que tudo se encaminha para queima de arquivo com o objetivo que não encaminhe documentos e não deponha à Comissão da Verdade. 


Sua mãe, Malu Cerveira, desesperada, a orientou a se dirigir à Embaixada de Cuba. Ainda a poucos instantes, redigindo essa carta, a Drª Neusah Cerveira, por telefone, desesperada, me informou ter recebido agora, telefonema ameaçando a ela e sua família, no Rio de Janeiro e me pediu que transmitisse à presidente Dilma Rousseff a seguinte mensagem: “a presidente Dilma e a ministra Maria do Rosário estão sendo enganadas, estão mentindo! O que está em curso é queima de arquivo! Caso morra, o imprescindível a ser revelado à Comissão da Verdade, não o será.


 O Rio Grande do Norte está na mão da direita. O Comandante Ustra tem casa em natal e suas filhas. Cuidem das pessoas senão não haverá testemunhas. Documentei tudo e enviei a outras pessoas. Se eu não sobreviver, desejo que a presidente Dilma sobreviva e continue o seu trabalho e tudo o que tem feito. Peço que não prejudiquem a anistia de minha mãe e de meus irmãos. Tudo que tenho deve ser destinado à Comissão da Verdade. E, se isso for um adeus, morro como meu pai: sem abrir a boca! Peço a todos amigos e companheiros que tiverem acesso, que me coloquem em comunicação com a Embaixada de Cuba! Peço-lhes socorro!”.

Paulo Oisiovici

Correntina-BA, 02 de agosto de 2012.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário